publicidade
Picture

A Ponte Provisória e o Rio Uruguai

A ponte provisória e o Rio Uruguai. O decreto 6.673,de 03/10/1907, que contratou a Compagnie Auxiliare de Chemins de Fer Brésil para construir o trecho Passo Fundo ao Rio Uruguai, na clausula II, incluiu a ponte sobre o mesmo rio

1043
visualizações
01-01-1911 00:00:00

O decreto 6.673,de 03/10/1907, que contratou a Compagnie Auxiliare de Chemins de Fer Brésil para construir o trecho Passo Fundo ao Rio Uruguai, na clausula II, incluiu a ponte sobre o mesmo rio: A estrada de ferro de Passo Fundo ao Uruguai partira do atual ponto terminal da linha de Santa Maria a Passo Fundo, indo terminar no Rio Uruguai, que atravessará, para, para se ligar na margem direita com a linha Porto União a Uruguai da Companhia Estrada de Ferro S. Paulo- Rio Grande.

Da cabeceira da ponte em construção, quase ao lado barra do Rio do Peixe, via-se, do outro lado do Uruguai, o pessoal da Compagnie Auxiliare trabalhando em ritmo acelerado. A estação de Marcelino Ramos, no estado gaúcho, foi inaugurada no dia 25 de outubro. Faltava apenas ser concluída a grande ponte sobre o Rio Uruguai e algumas obras de acabamento ao longo do trecho recém construído.

A Compagnie Auxiliare viu que a construção de uma ponte metálica, definitiva levaria, no mínimo 3 anos, e para honrar o compromisso estabelecido no decreto 6.673, a travessia teria de ser realizada, provisoriamente, através de uma ponte de madeira. A “ponte provisória” estava pronta, naquele 17 de dezembro de 1910.

A primeira composição cruzou do Rio Grande para Santa Catarina, ou, ao contrario, de Santa Catarina para o Rio Grande? Mais uma vez o prof. Thomé que aborda o tema: A viagem inaugural do trecho Uniao da Vitoria, no Paraná, a Marcelino Ramos, no Rio Grande do Sul, aconteceu no dia 17 de dezembro de 1910, com uma composição completa, vagões de carga e de passageiros no dia em que vencia o prazo de três anos, estabelecido em 1907, para a construção da linha.

A PONTE PROVISORIA não resistiu a grande enchente de 29 de novembro de 1911 e foi levada pelas aguas. Até meados de 1913, quando a ponte metálica definitiva, foi entregue ao tráfego, a companhia promovia a baldeação de passageiros e carga, alcançando o Rio Grande do Sul, e de lá para cá, através de balsas e de lanchas. A ponte definitiva começou a sua construção em 1909-1910.

A ponte provisória tinha um nível bem mais abaixo, próximo ao espelho d’água, como se pode comparar, a esquerda, na foto, com o pilar da ponte definitiva já concluído.

A foto ao lado, tomada em 1911, depois que a ponte provisória foi arrastada pelas aguas do Rio Pelotas, já com a ponte definitiva com o pilares em construção. O detalhe que chama atenção é o baixo nível que apresentava a ponte provisória em relação à ponte definitiva. Na foto aparece o Pilar VI e restos da ponte provisória.

Comentários

Voltar